Relatório Anual e
de Sustentabilidade

G4-EU1

Inovação

Estratégias de crescimento aliadas à gestão de riscos em um cenário desafiador marcam a atuação da Chesf no médio prazo.

Pacto Global e ODS

.
.
.
.
.
.

O tema inovação está na estratégia de crescimento da Chesf, que visualiza as perspectivas futuras a partir da compreensão do cenário presente para o setor de energia. Dessa forma, por meio do seu Planejamento Empresarial, busca integrar as diversas áreas da Companhia na proposição e aplicação de boas práticas que consideram a sustentabilidade empresarial como seu pilar de atuação.

As premissas para o sucesso dessa visão inovadora convergem na clareza sobre como a Chesf atua nos riscos e oportunidades frente às mudanças climáticas, investimentos em uma matriz energética mais diversa, investimentos em novos negócios e infraestrutura e, ainda, investimento em P&D+I.

 

Matriz energética

Diante da crise hídrica nas principais bacias do sistema interligado, os investimentos em uma matriz energética mais diversificada, ou seja, menos dependente da hidroeletricidade, possibilita que o atendimento energético do país seja assegurado. Neste cenário do setor, a Chesf direcionou investimentos na geração eólica e térmica na região da bacia do São Francisco, onde houve alto impacto da seca. Neste ano, o nível do reservatório de Sobradinho atingiu o menor volume da história.

A Companhia tem investido cada vez mais em uma matriz energética composta por fontes renováveis, sendo que em 2016 investiu na construção de parques eólicos próprios – Casa Nova II (329 MW) e Casa Nova III (28,2 MW) –, com conclusão prevista para outubro de 2017. Além disso, por meio de Sociedades de Propósito Específico (SPEs), a Chesf participa em 29 parques eólicos em estados do Nordeste (BA, PE, RN e PI) já em operação comercial e totalizando 818,7 MW. Participa ainda, majoritariamente, em SPEs de outros 11 parques eólicos em construção em Pindaí (BA), com 110 MW a instalar.