Relatório Anual e
de Sustentabilidade

Investimento em Infraestrutura

Telecomunicação

Em consonância ao seu Plano de Negócio, a Chesf está atenta a novas oportunidades de negócio. Nessa linha, a Companhia planejou Investimentos para estruturar negócios de telecomunicação no período de 2017-2021 para obter receita complementar ou desenvolver implantação de infraestrutura com custos evitados de acordo com as orientações da Eletrobras.

A viabilidade da estratégia será garantida com a realização dos seguintes marcos:

O novo negócio deverá acrescentar mais 925 km de Cabos OPGW às linhas de transmissão da Chesf já em operação, em regime de compartilhamento de infraestrutura com a Telebras, ficando esta última responsável pelos custos do empreendimento até 2017.

Além da oportunidade de diversificar o portfólio de atuação, a Chesf visualiza outros oito projetos para o setor de telecomunicações que incluem a inserção de 2.358 km de cabos de fibra óptica do tipo OPGW, sendo 2.077 km em linhas de transmissão da Chesf e 281 km em linhas de terceiros, entre outros investimentos. A Companhia irá investir o montante de R$ 87.426.704 nessas iniciativas até 2021.

 

Recursos para projetos de telecomunicações no período 2017-2021

Investimentos em projetos de telecomunicações


Termo de cooperação mútua

A Chesf e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) assinaram, em 2016, um Termo de Cooperação CVNE que tem como objetivo a integração e uso mútuo de infraestrutura de telecomunicações.

A RNP irá construir um novo Sistema Óptico DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing), fornecer equipamentos SDH (Synchronous Digital Hierarchy), além de adequar os sistemas de telecomunicações da Chesf que já estão em operação, incluindo alimentação essencial.

A nova rede permitirá a implantação de uma camada de transporte de telecomunicações de alta capacidade e confiabilidade, disponibilizando uma capacidade inicial de 100 Gbps para a Chesf e para a RNP.

A contrapartida da Chesf, além da disponibilização da infraestrutura de telecomunicações, será operar todo o sistema e garantir a manutenção dos equipamentos implantados nas instalações.

A parceria irá proporcionar a atualização tecnológica da plataforma de telecomunicações da Chesf, atendendo às necessidades atuais e futuras de gestão técnica, administrativa e operacional. Para a RNP, irá proporcionar o atendimento às demandas por telecomunicações acadêmicas do Brasil e sua integração com redes, também acadêmicas, de outros países.

O projeto, que prevê o atendimento de 70 instalações operacionais da Companhia, foi dividido em três fases e abrange todas as regionais em oito estados do Nordeste. Os trabalhos executivos terão início em maio de 2017.

 

Proteção e automação

Garantir a Proteção e Automação de suas atividades também é uma preocupação da Chesf. Esse segmento dispõe de funcionalidades e recursos de supervisão, necessários para a operação do sistema eletro energético da Companhia.

A Chesf já investe nas tecnologias mais avançadas disponíveis no mercado e tem como objetivo evoluir para a adoção de padrões internacionais de arquitetura e funcionalidade, os quais irão atender às exigências de disponibilidade e confiabilidade esperadas no segmento de transmissão.

Nesse sentido, a Companhia está se planejando para preparar as instalações para o atendimento às demandas atuais e expansões futuras.

Foram previstos aproximadamente R$ 201,5 milhão em investimentos num horizonte de cinco anos, que envolvem nove projetos da área de Proteção e Automação.

 

Investimentos em proteção e automação