Relatório Anual e
de Sustentabilidade

Responsabilidade com o Meio Ambiente

A Chesf atua com rigor em seus empreendimentos. Mesmo antes de começar a operar, suas ações são planejadas e monitoradas para que os possíveis impactos ambientais sejam evitados.

Pacto Global e ODS

.
.
.
.
.
.
.
.

 

A responsabilidade ambiental da Chesf já começa no estudo de viabilidade do empreendimento, no qual é realizada a avaliação de impactos e elaborado o EIA/RIMA. Seguindo as legislações pertinentes, as alternativas propostas são avaliadas de acordo com o grau de impacto e, se necessário, são realizadas mudanças no projeto.

No ano passado, a Chesf criou o Núcleo de Planejamento da Diretoria de Engenharia, o que aprimorou ainda mais a gestão ambiental dos empreendimentos. Tal gestão eficiente contribuiu para a rentabilidade dos projetos, pois ao minimizar os riscos e imprevistos, é possível aumentar a taxa de sucesso para a conclusão do projeto dentro do prazo. Alguns resultados merecem destaque, sendo: o aumento de 70% do número médio de empreendimentos concluídos e a redução de 43% do tempo de atraso das obras.

Hoje, todos seus empreendimentos estão licenciados ou em processo de renovação e regularização. Em 2016, a Chesf investiu o montante de R$ 280.050,65 em infraestrutura no Programa de Gestão. Foram obtidas diversas licenças e renovações de licenças de instalação, de operação e prévia, dentre as quais é possível destacar a renovação da Licença Prévia da Fotovoltaica de Bom Nome (PE), a renovação da Licença de Instalação e Licença Única da Fotovoltaica de Petrolina (PE), a Autorização Especial para Testes de Vazão de 800 e 700 m³/s no Rio São Francisco. Além dessas, foram obtidas cinco Renovações de Licença de Operação (RLO), duas Licenças de Operação (LO) e quatro retificações.

 

Reuniões públicas

Com o apoio do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), em 2016, a Chesf realizou reuniões públicas na região do Xingó e em Paulo Afonso (BA) para debater com a população os processos de renovação da Licença de Operação (LO) da Usina Hidrelétrica (UHE) de Xingó e a renovação do licenciamento do Complexo Hidrelétrico de Paulo Afonso.

Foram apresentados os programas ambientais e aberto diálogo com os participantes que fizeram sugestões de melhoria, visando mais transparência e assertividade aos processos de renovação.

Além de moradores da região, estiveram presentes técnicos da Chesf e dos Núcleos de Licenciamento Ambiental do Ibama, e ainda, representantes dos órgãos ambientais do Estado, do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, das prefeituras dos municípios da região e dos Ministérios Públicos Federal e Estadual.